Terapia Cognitiva Comportamental

Psicologia

O que é Terapia Cognitiva Comportamental?

A TCC entende a forma como o ser humano interpreta os acontecimentos como aquilo que nos afeta, e não os acontecimentos em si. Ou seja: é a forma como cada pessoa vê, sente e pensa com relação à uma situação que causa desconforto, dor, incômodo, tristeza ou qualquer outra sensação negativa.

A Terapia Cognitiva foi fundada no início dos anos 60 por Aaron Beck, Neurologista e Psiquiatra norte-americano. 

Essa abordagem é bastante específica, clara e direta. É utilizada para tratar diversos transtornos mentais de forma eficiente. Seu objetivo principal é identificar padrões de comportamento, pensamento, crenças e hábitos que estão na origem dos problemas, indicando, a partir disso, técnicas para alterar essas percepções de forma positiva.

Para quem a TCC é indicada?

A TCC se destina tanto ao tratamento dos diferentes transtornos psicológicos e emocionais, dentre eles os transtornos de ansiedade. 

A Terapia Cognitivo Comportamental também auxilia em outras questões da vida como um todo, como: dificuldades nos relacionamentos, escolhas profissionais, luto, separações, perdas, estresse, dificuldades de aprendizagem, desenvolvimento pessoal e muitos outros.

Como funciona a TCC?

As sessões de terapia acontecem semanalmente. Durante as sessões, o psicólogo trabalha na identificação dos sentimentos, pensamentos e comportamentos que estão presentes nas situações descritas pelo paciente. Junto disso são identificados também os padrões do paciente. Estes padrões que determinam crenças e percepções para cada experiência de vida, muitas vezes causando sofrimento.

A partir da identificação destes padrões mal adaptativos ou disfuncionais de pensamentos, o terapeuta auxilia o paciente a encontrar novas formas de pensar, alternativas e mais funcionais, que possibilitam melhor adaptação à sua realidade. Isso acontece a partir da definição das metas com a terapia. 

Para que as situações sejam vivenciadas de forma diferente, reduzindo o sofrimento, é preciso olhar para cada situação de formais mais aprofundada e complexa, compreendendo os padrões de percepção e comportamentos enraizados na pessoa. A solução é desconstruir esses pensamentos, gerando uma flexibilidade de comportamento.

Quando pensamento, emoção e comportamento estão em equilíbrio, é muito mais fácil agir de forma consciente e sem prejuízos. É preciso saber distinguir os sentimentos da própria realidade, entendendo como um influencia o outro e avaliando de forma crítica a veracidade dos pensamentos automáticos. Assim, é possível desenvolver habilidades para perceber quando essas suposições aparecem, interrompendo e modificando suas consequências.